BOLETIM DE OCORRÊNCIAS

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Pânico no Hospital São Francisco Xavier

VAZAMENTO DE GÁS

Princípio de vazamento de gás assustou funcionários e pacientes
Um princípio de vazamento de gás no segundo andar do Hospital São Francisco Xavier (HSFX), onde funciona a Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal (UTI), assustou funcionários e pacientes na manhã desta terça-feira (20). Bombeiros da Companhia de Itaguaí foram acionados por funcionários HSFX e constataram um cheiro forte de gás. Equipes do Grupamento de Operações com Produtos Perigosos (GOPP), Defesa Civil e INEA/SOPEA (Instituto Estadual do Meio Ambiente – Operações de Emergências Ambientais) foram acionadas.
Vazamento de gás mobilizou Bombeiros, Defesa Civil, Grupo de Operações com Produtos Perigosos e Inea (FOTO CARLOS ROBERTO)
Vazamento de gás mobilizou Bombeiros, Defesa Civil, Grupo de Operações com Produtos Perigosos e Inea (FOTO CARLOS ROBERTO)
Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros de Itaguaí, Carlos Castanho, todo o segundo andar do hospital foi evacuado e os três recém-nascidos que estavam em incubadoras foram levados para uma enfermaria sem risco de qualquer acidente.  Ainda segundo o capitão, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), também esteve no local para certificarem de que não havia risco de mais vazamento na UTI Neonatal.
Em nota a prefeitura informa que a UTI Neonatal permanece fechada por 24 horasA assessoria de imprensa da Prefeitura de Itaguaí informou que o forte odor no HSFX, lembrando cheiro de amônia, ocorreu no Centro Cirúrgico e no Berçário Intermediário. E que Além das equipes do Corpo de Bombeiros, do Grupo de Operações com Produtos Perigosos (GOPP), da Defesa Civil e INEA/SOPEA (Instituto Estadual do Meio Ambiente – Operações de Emergências Ambientais), as Secretarias de Saúde, Meio Ambiente e Transporte também foram acionadas, caso fosse necessário deslocamento de algum paciente.
A assessoria informou ainda que após minuciosa varredura no local e nada ser encontrado, foi firmado o compromisso de isolar imediatamente o ambiente e os órgãos competentes serem chamados caso houvesse nova incidência do odor, que será monitorado por um técnico da Secretaria do Meio Ambiente durante 24 horas, emitindo parecer ao final de cada visita.
O centro cirúrgico e o berçário do Hospital São Francisco Xavier permanecem por 24 horas fechados para esterilização
Contradições nas informaçõesA assessoria de imprensa do Inea informou que técnicos do Serviço de Operações de Emergência (Sopea) e da Superintendência Regional Baía de Sepetiba do Inea estiveram no hospital devido a denúncias de um odor muito forte na unidade. E que a Sopea fez a medição de gases tóxicos, mas nada foi detectado.
Ainda segundo a assessoria, houve posteriormente uma reunião com a participação de bombeiros e da Secretaria de Meio Ambiente de Itaguaí. Tendo em vista que não foi detectada a fonte do princípio de vazamento de gás, os bombeiros e o Inea foram favoráveis a que o local ficasse interditado, mas a diretoria do hospital assumiu total responsabilidade pela continuidade do funcionamento, tendo em vista que se trata de uma unidade de saúde essencial para a região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário